quinta-feira, 24 de abril de 2014

Amor Radical

Amor Radical

Eu queria que tu arrancasses meu coração
E o colocasses dentro do teu.

E eu ficaria sem vida,
Sem sensibilidade,
Sem sentir saudade...

E tu terias para sempre o meu coração.

No céu, eu viraria um anjo alado
Que ficaria sobrevoando-te
Onde quer que estivesses
Para onde quer que fosses...

Assim, eu sempre estaria por perto
Protegendo-te
Guiando-te...

E continuaria a compor meus versos
Que virariam sonetos românticos.

E continuaria a rezar
A  pedir perdão
A declarar ao mundo que tu és meu grande amor.

E, no dia em que precisasses de minha presença
Apenas me acenaria
E eu viria
Com todo aquele amor que tenho em mim
Que guardo em mim.

E nós continuaríamos  felizes
Tu e eu.

Te amo demais!!!

Nem todas as almas são brancas

Nem todas as almas são brancas
Algumas  têm segredos bem guardados
Alvas, puras, doces, brandas, francas
Mas nem todas são  nuvens sem pecados!

Almas perdidas na inquietude
Maculadas, de breu, de asfaltos vertidas
Manchadas como da noite a negritude
Jazem no universo,  pervertidas.

E as nossas andam de mãos dadas
Nus nos caminhos da ilusão profana
Desde agora,  plenamente condenadas
Pela perdição e pelas ilações  mundanas.

Almas, nem todas são brancas
Nem a minha, nem a tua, nem outras tantas!

Euclides Riquetti
24-04-2014

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Amor verdadeiro

Amor verdadeiro
Não há tempo que apague
É como um cancioneiro
De poemas universais
É um coração que viaja
Mas que não some jamais...

Amor verdadeiro
Nada precisa provar
É a flor no canteiro
Cultivada devagarinho
Com suas mãos a regar
Com todo o seu carinho...

Amor verdadeiro
É uma canção que ficou
É seu sorriso brejeiro
Que me faz lembrar
Que o tempo não apagou
Seu belo jeito de me olhar.

No abril prazenteiro
Sentindo-me contente
Pois o amor verdadeiro
Aquele que me faz sonhar
Faz-se em mim  presente
Fazendo-me cantar, sorrir, cantar!

Euclides Riquetti
23-04-2014

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Jeito de pecado

Jeito de pecado

Foi de madrugada
Que pensei em você:
Senti algo no peito
Foi assim, do meu jeito
De gostar, de beijar, de querer.

Desejei o seu corpo
Elegante, maroto.
Beijei os seus lábios quentes
Acariciei seu cabelo envolvente
Amei você, perdidamente!

Fui atrevido, incontido bastante
Encantei-me com seu jeito elegante
E, entre pensamentos profanos
Meu coração cigano
Ficou transportado
Para o mundo desejado!

Desejei, ousei...
Pequei. Quis.
Quis ser feliz!...
E foi muito, muito bom!
Bom, mas com jeito de pecado!...

Euclides Riquetti
21-12-2011

domingo, 20 de abril de 2014

Ande, sutilmente, pelos caminhos do sol

          Ande,  sutilmente pelos caminhos do sol,  e vá encontrar o que você procura. Estenda, gentilmente,  suas mãos a quem você ama e entregue-lhe, incondicionalmente, o seu coração, com sua alma desprovida  de incertezas,  e seus olhos de inefável beleza. Vai, siga em frente, sem preocupar-se com pedras que possam estar em seu caminho, com plantas que em vez de flores lhe oferecem somente os espinhos.
 
          Abra seu sorriso franco que a torna feliz, retribua, com alegria, a cada manifestação carinhosa, e dispense a todos sua atitude generosa. Seja compreensiva com os que duvidam de você, mostre-lhes que você é sincera e verdadeira, porte-se com altivez e galhardia, mas não se esqueça de exercitar, em cada momento, a sua humildade. Você é mais você, em todas as circunstâncias.

          Permita, em cada dia, um renascer dentro de você, enseje expectativas em cada um que espera que lhe proporcione algo, esperanças que possam se renovar, possibilidades que se possam reabrir, caminhos que possam, novamente, ser percorridos. Situe-se ao lado do bem, não se importando se os outros pensam diferentemente de você. O que importa, sim, é a paz que restará em seu interior e que você fará resultar nos outros. 

          Dirija seu pensamento para o Altíssimo, faça-lhe orações despretensiosas, mas carregadas de boas intenções. Queira a felicidade para todos, independente de a terem ou não perdoado em seus pecados ou a aplaudido em suas vitórias, pois a vida nem sempre é dada a derrotas, e nem sempre a conquistar a glória.

          Ande, sutilmente, pelos caminhos do sol. E, depois que tiver feito tudo isso, sem que lhe fosse de obrigação ou compromisso, colha as flores que nasceram perto de você, nos caminhos que você trilhou, nos jardins onde as plantou. E verá, certamente, que tudo lhe valeu a pena!


(Um grande abraço em tempos de Páscoa, de renascer para uma nova vida!)

Euclides Riquetti
20 de abril de 2014.

No embalo dos sonhos (eu fui te encontrar)...

No embalo dos sonhos
Eu fui te encontrar
Na noite de outono
Teus lábios buscar
E encontrei teu sorriso
Ali perto do mar...

No encontro contigo
No meu terno sonhar
Quis ser teu amigo
De mãos dadas andar
Mas te dei meu abrigo
O meu peito pra amar...

Foi mais forte o amor
Foi bem mais que a amizade
E acabei por propor
Nossa felicidade
Quero um mundo de cor
Um amor de verdade...

No embalo dos sonhos
Nós nos encontramos
E felizes,  risonhos
Nos amamos, beijamos
E agora eu só quero
Dizer que te amo!

Euclides Riquetti
20-04-2014




sábado, 19 de abril de 2014

Parabéns, Jujubinha!

Parabéns, Jujubinha
Pelo seu quarto aniversário
Você é nossa estrelinha
Com brilho extraordinário
Nossa bela menininha
A colorir  nosso cenário.

Parabéns,  indiazinha
Da pele morena, dos olhos bonitos
Uma verdadeira princesinha
Que não gosta de atritos
O seu nome, querida Julinha
Nosso coração tem escrito.

Parabéns, menina adorável
Obrigado, pequena guria
Pelo sorriso sempre afável
Pelo carinho no dia-a-dia
Teu coração muito amável
Só nos traz muita alegria!

Parabéns, Júlia Riquetti Matos da Silva, Jujubinha,
em seu aniversário de 4 anos.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

O brilho do teu olhar

O brilho do teu olhar é natural
Capaz de me contagiar
Capaz de me atiçar
De se tornar...  fatal...

O brilho do teu olhar é singular
Traz-me teu poder sedutor
Convida-me ao amor
Convida-me a amar...

O brilho do teu olhar é diferente
Tem algo que é teu, exclusivo
Deve ser o teu doce  sorriso
Encantador, suave, envolvente...

O brilho do teu olhar é indescritível
A mim e  a todos os poetas
Que não encontrarão as palavras certas
Porque descrever-te é impossível...

Pensa o poeta os pensamentos mais ousados
Que vêm do olhar enamorado
Provocar o coração apaixonado
E os pensamentos mais refinados...

Espera o poeta rever o teu olhar
Espera poder dizer o quanto te ama
Em cada verso que escreve e declama
Porque tu o fazes sonhar.

Apenas sonhar
Com o brilho do teu olhar...
Sem par...
Singular!
Euclides Riquetti
18-04-2014


Turismo Rural no Planalto e na Serra Catarinense, com vinho

          O último fim de semana foi muito auspicioso. Diversão, conhecimentos, novas amizades e... mordomia! E, quem não gosta de comer bem, divertir-se, dormir num lugar tranquilo e confortável?

          Pois na sexta-feira saímos para Lages. Primeiros dias de friozinho do outono, lugar bom para se estar é a Serra Catarinense. Fomos com um grupo organizado pelo SESC de Joaçaba, articulado pela Valdineia, uma sesqueana muito competente.  E a Liliana, Coordenadora de Educação, também foi, mas na condição de cliente. Passamos um ótimo tempo por lá. Na sexta à noite, uma roda de chimarrão, com animadores do SESC contando "causos" e cantando músicas nativistas. Muita alegria na parada!

         No sábado pela manhã, o pessoal jogou "golfe rural", andou em charrete, caminhou por trilhas, navegou em pedalinhos no formoso lago defronte às cabanas da Pousada Rural SESC, de Lages.  Havia muita recreação. Tenho dito que o "Padrão SESC é bem melhor que o Padrão Fifa". E é!

          Outro  ponto alto foi a ida a São Joaquim. Não pela cidade, em si, pois acho que, pela fama que tem, precisa melhorar muito seu visual para receber turistas. Há muito que ser revisto, ainda. Têm um atrativo fenomenal que é a ocorrência de neve no inverno. Mas isso não garante sustentabilidade. O que salva a situação, é a visita à Casa dos Vinhos, onde há muita variedade de bons vinhos, desde os da região até os de outros países da América do Sul e da Europa. Os vinhos e espumantes das áreas  de São Joaquim, hoje, estão dentre os melhores do país e, digamos, do mundo. Nada ficam a dever aos dos outros países.

          Passamos pela Villa Francioni, a vinícola situada na área rural, num elevado, em que a composição da paisagem da arquitetura da sua edificação se sintonizam e harmonizam. Quase que indescritível! A Francioni foi um projeto audacioso do empresário Dilor de Freitas, antigo dono da Cerâmica Cecrisa, empresa de Criciúma. Apaixonado por arte e por vinhos, reuniu uma equipe e foi visitar os melhores vinhedos e vinícolas da Europa e fez projetar a Villa. Escolheu o que julgou ser o melhor terroir de Santa Catarina para produzir vinhos de altitude e ali fez plantar as mudas de parreiras que trouxe da Europa. Para a edificação, onde o vinho se desloca nos ambientes por gravidade, aplicou 650.000 tijolos maciços, colhidos em demolições de casas de Criciúma. Trouxe a porta de entrada da Tailândia, na verdade um janelão de um templo. Um lustre que pertenceu à Família Real Portuguesa, e assim por diante.Os melhores vinhos, com incomparáveis sabores e nas mais nobres variedades podem ser encontrados na Villa Francioni.

          Pinturas de Juarez Machado se distribuem na decoração das paredes. Vitrais esplendorosos enfeitam as entradas de luz natural. Luminárias belíssimas completam a beleza da decoração. Alvenaria de tijolos combinados com madeiras nobres dão um belo charme ao lugar. Barris de Carvalho Francês, pipas em aço inoxidável, escadarias com corrimões artesanados de aproveitamento, pouquíssima luminosidade e caves encravadas no basalto, onde se verifica uma temperatura de 11 graus criam um ambiente propício aos olhos dos visitantes e à  produção de vinhos com altíssima qualidade. Do simples "Joaquim", passando pelo "Dom Francesco" e chegando aos mais nobres, aqueles que permanecem até quatro anos em barris de carvalho e com produção limitada, em garrafas numeradas, ali se respira qualidade. Dilor de Freitas morreu de mal súbito em 2004, ainda antes de sua obra ficar concluída. Hoje, seus filhos compõem no Conselho de Administração da empresa, que altamente profissionalizada.

          Nossa excursão, só pela possibilidade de conhecer a Pousada Rural do SESC, em Lages, e a Villa Francioni, já valeu a pena. Isso sem contar com mais de 30 novas amizades,  inclusive com uma turma de São Paulo que ali estava hospedada.

          Podemos asseverar, sim, que Santa catarina é uma Estado que sempre tem muitas surpresas a nos oferecer. Surpresas boas, lugares  maravilhosos que merecem a visita de turistas do mundo todo. E, para nós, que aqui moramos, onde tudo é tão perto, temos mais é que usufruir de tantas comodidades e belezas a curtir.

         Abraços à adorável família sesqueana! Parabéns à Família Freitas por orgulhar Santa Catarina.

Euclides Riquetti
17-04-2014

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Lágrima de cristal

Uma lágrima de cristal
Rolou em teu rosto
Belo
Perfeito
Natural...

Não era uma lágrima de desgosto
Nem de desconforto
Era apenas uma lágrima casual
Como tantas outras que caem
Em momento especiais.

Uma lágrima límpida
Transparente
Insípida
Intransigente
Que apenas queria cair
Rolar
Sumir
No mar!

Uma lágrima de cristal
Como uma joia preciosa
Esplendorosa
Excepcional
De  beleza colossal
Num semblante divinal.

Apenas uma lágrima tímida
Fugidia
Que chegou para me dar bom dia
E foi-se embora
Venturosa.

Euclides Riquetti
16-04-2014

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Morreu o poeta...

Morreu o poeta
Morreu o sonhador
Que foi, um dia, profeta
Que foi semeador.

Morreu o poeta
E levou consigo os seus sonhos
Os seu versos risonhos
As estrofes certas.

Morreu o poeta
Foi poetar em outro lugar
Quem sabe numa janela
Vendo a amada passar.

Morreu o poeta sonhador:
Sicenciaram suas palavras, versos e estrofes
Restaram apenas das canções os acordes
Das canções que pensou compor ...


Euclides Riquetti
14-04-2014

domingo, 13 de abril de 2014

Os primeiros pingos da chuva

Quando os primeiros pingos da chuva rolaram na vidraça
E embaçaram teu rosto angelical
Me pareceu que foram as tristes lágrimas
De uma despedida bem sentimental
Há muito tempo acontecida.

Quando meu pensamento misturou-se às gotas da chuva
E meu coração pulsou intensamente
Pareceu-me reviver aquele dia
Em que em mim morreu toda a alegria
Pois foste embora de repente...

Quando meu corpo de moveu para procurar o teu
E não encontrou  mais teus lábios junto aos meus
O mundo se tornou uma grande incerteza
O mundo então perdeu sua beleza
Ficou sem o sorriso de era meu e teu...

Euclides Riquetti
13-04-2014

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Há algo especial em você

Há algo muito especial em você
Não sei se é o bilho no seu olhar
Ou o seu modo de sorrir e de falar
E isso é bem difícil de descrever
Mas há algo muito especial em você.

Inexplicável, indizível, diferente
Impossível de não ser percebido
Talvez um segredo bem escondido
Que a torna assim tão atraente
Encantadora, sedutora, envolvente.

Mas, o que pode a alma esconder
Num corpo que busca afagos, busca abrigo
Que espera meu abraço ensandecido
Meus beijos, meu desejo, meu querer
E ser o algo especial que há em você?

Euclides Riquetti

O valor do trabalho intelectual

          Veio-me à mente, depois de muitos anos "doando" escritos aos outros, pesquisar sobre o valor do trabalho intelectual. Pesquisei no "Doctor Google" e encontrei respostas estapafúrdias. Pura viagem!

          Então, permiti-me refletir sobre isso. Fechei-me em meus pensamentos e naveguei pelas minhas horas, dias, meses, anos de vivência. Comecei a analisar as coisas que eu fiz, minha vida profissional, minha vida literária. Então, algumas lembranças ( e constatações)  me autorizo a aqui revelar:

1. De certa feita, comentei num site de um poderoso veículo de comunicação de Santa Catarina, sobre a ideia de uma pessoa que defendia, "ardorosamente", quem a empregava:  o Poder Público, naturalmente! E ela postou uma resposta em que me desancava. Pois busquei informações: Ocupava um cargo público, "de confiança", que nada tinha a ver com a sua formação em nível de Ensino Superior. Então, analisei o texto que ela postou e verifiquei que havia um incontável número de erros na expressão de nossa Língua. Não me segurei: Fiz minha réplica ( ou já seria tréplica?...), e disse-lhe que, sendo ela uma "bem agarrada à teta em que mamava", tinha mesmo que defender o patrão. Mas que, trabalhando junto a tantos aspones, deveria, antes de postar qualquer comentário, pedir-lhes que a ajudassem a revisar o seu recado. A conversa parou por aí mesmo!

2. Em todas as situações que pessoas procuram profissionais para lhe prestarem serviços, já vão preparadas com o dinheiro, o talonário de cheques ou o cartão de crédito para fazer a paga. É assim na área médica, no advogado, no engenheiro, etc, etc. Mas, quando precisam de uma orientação de um professor, educador enfim, buscam a informação, não perguntam pelo valor do trabalho prestado, e nem sempre se lembram de agradecer pelo favor. Aliás, professor é o único ser que precisa dar atenção aos pais dos alunos ali defronte à gôndola ou ao caixa do supermercado.

3. Determinados "palestrantes" ganham dinheiro falando as palavras que as pessoas gostam de ouvir. E ganham os aplausos, o dinheiro, a glória e o respeito. Por exemplo, se eu fosse falar a um grupo de empresários eu os encantaria se lhes dissesse que eles são bem explorados pelos governos, que cobram, deles,  impostos exorbitantes. Tenho certeza de que eu seria muito apludido e até fariam uma "rodinha" ao redor de mim para me bajular, após o evento.  Porém, se dissesse que o custo tributário é transferido para o consumidor final, não me vaiariam, mas as palmas seriam escassas. Duvida? Mas claro que jamais vão me contratar para dar palestras. Até porque todas as que proferi, em toda a minha vida, foram gratuitas.

4. O cidadão, homem ou mulher, formam seu capital intelectual através da vivência: no estudo, no trabalho, com a leitura, com a convivência e interrelação com seres que se movimentam e pensam. E, ainda, muitos detêm grandes habilidades manuais, as quais aliam às habilidades intelectuais e, com isso, conseguem criar coisas maravilhosas.

5. Escrevo. Gosto de escrever. Tenho material para publicar livros de poemas, crônicas, histórias e até mesmo artigos e resenhas. Mas eu ficaria muito triste se editasse  um livro e alguém dissesse que iria ao lançamento para "colaborar comigo"! Eu ficaria com vergonha pela pessoa...

6. Então, tenho minhas constatações e convicções de que o trabalho intelectual só tem valor se é vinculado a coisas materiais, infelizmente. A música ao disco. O escrito ao papel. A artesanato ao material de que é feito. E assim vai...E, então, dizer o que do trabalho cultural?

Leitores: O texto veio a minha mente, como poderia ter vindo à minha mente, porque, de vez em quando, tenho que me indignar com algumas situações que surgem em meu caminho. E que me mostram o quanto é difícil medir-se o trabalho intelectual. Um texto como este vale alguma coisa?

Euclides Riquetti 
11-04-2014

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Um calar-se que faz sofrer

Havia um sol a aquecer a tua  aura serena
Um sol que migrou e foi brilhar lá bem longe
Pra encantar uma tímida e frágil falena
Que além do meu vale verde se esconde.

Havia um brilho lunar a pratear teus encantos
Um luar que amenizou a aflição de tua alma
Pra acalmar os teus ais, teus choros e prantos
E fazer-te mais doce, mais terna e  mais calma.

Havia um pedido de perdão e um desculpar-se
Pois um de nós dois, certamente que errou
Um pergunta sem resposta, apenas um calar-se.

Um calar-se que faz sofrer, que nos fere e pune
Mas que não apaga um sentimento que ficou
Pois o tempo que apaga é o mesmo que une....

Euclides Riquetti
10-04-2014