quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Esperavas que eu te mandasse rosas

Esperavas que eu te mandasse rosas
Talvez vermelhas ou amarelas
Desde que fossem cheirosas
Com suas pétalas singelas...

Esperavas que eu te mandasse flores
Mesmo que fossem gerânios
Ou cravos extemporâneos
De  matizes multicores...

Mas eu te mandei, gentilmente
Versos que na noite compus
Versos de amor e de luz...
Que eu compus sutilmente.

Versos que me dispus a compor  
E que espero que tu aceites
São meus eternos  presentes
Meus doces versos de amor!

Para ti, somente para ti!

Euclides Riquetti
22-10-2014

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Nas brancas areias das dunas

Vêm as ondas verde-esmeralda banhar meus pés
Enquanto o vento atiça as brancas areias das dunas
Lá nas águas jazem as negras galés
Quando as vagas se requebram em alvas espumas.

Nas cinzentas manhãs do pré-verão
As verdades rebatem à minha porta
E uma dor leve açoita meu coração
Que já não tem certeza de que você se importa.

E em cada grãozinho de areia trazido
O despertar de um sentimento já adormecido
Reanimado pelas águas que balançam.

E em cada corpo que baila, bronzeado
Está você em seu presente e seu passado
Enquanto os anos avançam...

Euclides Riquetti

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Perdas ensejam saudades

Perdas são sempre sentidas
Ensejam  as saudades
Aguçam a sensibilidade
Ferem os corações e as almas doridas...

As perdas dilaceram os ânimos
E mutilam os pensamentos
Fazem a mente viajar pelo tempo
Perder-se em dias, meses e anos...

As perdas deixam marcas que não se apagam
Que ficam conosco eternamente
E que nos destroem  lentamente.

As perdas acontecem e as vidas passam
Fica a dor a matar quem já tanto sofreu
Fica o tempo a lembrar-nos de quem se perdeu...

Euclides Riquetti

domingo, 19 de outubro de 2014

Outubro Rosa - Rosa de amor, de carinho, de solidariedade

          A Campanha "Outubro Rosa", vem angariando adeptos e apoiadores em todo o mundo. E, em cada ano, mais e mais  pessoas estão-se engajando nela, movidos pela sensibilidade para com o ser humano, em especial a mulher. Iniciada em 1990, em Nova York,  por ocasião da primeira "Corrida da Cura", difundiu-se pelo mundo e tem presença muito marcante no calendário brasileiro do mês de Outubro,  quando acontecem efetivas ações de saúde, preconizadas e organizadas por organizações comunitárias, com apoio de Instituições oficiais e privadas.

          Nas cidades onde vivi, Capinzal e Ouro, (onde a RFCC é presidida pela amiga Rosalva Maliska)  Joaçaba, Herval d ´Oeste e Luzerna (presidida por Vanda Freiberger), e Porto União e União da Vitória (presidida por Giórgia Passos Schwegler) , há extraordinária atuação das Redes Femininas de Combate ao Câncer. As campanhas que realizam, sempre em Outubro, procuram conscientizar  sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. As voluntárias realizam um trabalho altamente meritório, em que cidadãs engajadas dedicam parte de seu tempo para promover a solidariedade e difundir conhecimento sobre o assunto e, em especial, incentivar a prática dos exames de mamografia e ultrassom para detecção de problemas  nas mamas. A campanha acontece neste mês, porém as ações são desenvolvidas nos 12 meses do ano.

          O câncer de mama, quando diagnosticado precocemente, tem elevada probabilidade de cura. Além disso, as mulheres que fazem parte da RFCCs, ajudam-se mutuamente e compartilham tanto as apreensões quanto o sucesso nos tratamentos. Por outro lado, a comunidade, em todas as cidades, tem entrado de cabeça na Campanha. Neste ano, aqui em Joaçaba, a Presidente Vanda Maria Freiberger tem liderado e incentivado a realização de eventos sociais, comunitários  e culturais para chamar a atenção para a Campanha da Rede. Esteve no Programa do Amarildo Monteiro, na manhã desta sexta-feira, 17, com sua companheira Carla Hoffmann, onde relataram, com muita clareza, sobre o que a entidade local tem feito, estendendo suas ações para os municípios vizinhos. Observamos que, em todas as cidades, os homens também estão participando diretamente da campanha, que até um passado recente estavam a cargo exclusivamente das mulheres.

          Atividades como o "Rock pro Rosa", que vai acontecer na Live Entertainment, em Joaçaba, reunindo os principais grupos de rock local, e a caminhada  deste domingo, são eventos que estão chamando muito a atenção, principalmente porque  os meios de comunicação estão oferecendo o merecido espaço à RFCC, que também conta com a parceria da OAB, CDL, SESC e das comunidade em geral. Já sentimos que isso está acontecendo também nas outras cidades. Neste ano, com a adesão de muitas entidades, a campanha está ganhando muito mais corpo.

            Nossas orações a quem precisa e os parabéns a todas as pessoas que estão ajudando as outras a encontrarem o conforto pessoal e ânimo de que tanto precisam.

Deus abençoe e proteja a todas!

Euclides Riquetti

19-10-2014

sábado, 18 de outubro de 2014

Sentir teu perfume no ar...

Na manhã,  depois da tempestade
Volta o vento calmo do Sul
E lembro-me,  com muita saudade
De teu rosto de divindade
De teu  olhar verde-azul...

Na manhã, depois da tormenta
Volta-me toda a alegria
Meu coração já não  lamenta
E minha alma deseja, sedenta
Navegar nesta calmaria...

Na manhã do dia que chega
O canto dos pássaros a me alegrar
Para mandar embora a tristeza
E, no despertar da natureza
Sentir teu perfume no ar...

Euclides Riquetti
18-10-2014

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Poder sonhar ( a liberdade...)

Poder Sonhar
A liberdade é como o vento:
Sopra, ora para esta, ora para outra direção...
Liberdade é o fogo que queima a lenha, vira brasa e aquece a água e as almas.
É como o pássaro que voa no ar
A água que corre pelo vale
O canto da gaivota que plana, sem cansar
Sobre o mar.

Liberdade é um dia de sol:
É quando as nuvens  se escondem atrás do azul infinito
Ou a noite matizada por estrelas.
E, quando perco o rumo de meus olhos para vê-las
Se perdem na imensidão.

Liberdade é como o grito da vitória
O Soco no ar
O abraço comovido.
É o olhar sobre o vasto campo florido
Colorido!

Liberdade é poder não ter que  levantar-se cedo
É poder deslizar os pés descalços
No verde gramado
É poder sentar no banco da praça e dizer: Este lugar é meu, aqui é o meu lugar!

Liberdade é andar com a pessoa que se ama
Sem ter hora pra chegar
Em nenhum lugar.
E apenas poder...
Continuar a sonhar!

Euclides Riquetti

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Então me abrace...

Então me abrace, carinhosamente
Só um pouquinho...
De mansinho...
Me afague e me abrace!

Então me abrace, sutilmente
E, com ímpetos leves de desejo
Me dê um beijo...
Me beije e me abrace!

Então me abrace com seu abraço sensual
Encoste seu peito no meu
Deixe-me sentir que não morreu
O amor que sentimos
E que por muito tempo nutrimos
Um pelo outro...

Então me abrace com seu abraço legal
E me faça sonhar
E me faça cantar
Uma canção de ninar
Sem nenhum disfarce...

Então me abrace, doce e desejável mulher
E faça comigo o que você quiser:
Uma, duas, três
Mais uma vez
Nós e nossa nudez...
Mas me abrace!

E me faça voar
Como se eu fosse planar
Até alcançar
Você....

Mas me abrace!!!

Euclides Riquetti
16-10-2014


terça-feira, 14 de outubro de 2014

Rita Petry - a dignidade, as amizades, a saudade...

          Há pessoas com quem a gente fala poucas vezes na vida e elas nos deixam marcas indeléveis. Têm um modo especial de nos encantarem, de encantarem as pessoas. Falam com doçura, têm habilidade, muito jeito para conduzir uma conversa de uma maneira tranquila e elegante. São seres diferenciados dos demais. Parece que Deus lhes deu a harmonia entre seus movimentos, no seu modo de agir, na capacidade de transmitir o que sentem, o que querem dizer. Também se comunicam sem precisar dizer palavras, sem escrevê-las...

          Uma dessas pessoas, Rita Maria Costenaro Petry, em seus 47 anos de vida, foi-se constituindo numa esposa dedicada, numa mãe atenciosa, num ser que conseguia agregar carinho, simpatia e amizades. Esposa do Elói, cuidou de seus filhos, Naor, que se casou com a Gisela,  e a Isabela Andressa, que se casou com o Francis e lhe deu o neto Davi. Deu aos filhos  o melhor em termos de educação, encaminhando-os para as vias dos padrões da ética, do respeito, da dignidade, da busca do direito de formarem sua própria família e serem felizes.

          Mas, o mundo dos sonhos que foi projetado e edificado pelo casal Rita e Elói, e que se consolidaria com a vinda dos filhos, com a realização pessoal  de ambos, com o êxito em seus empreendimentos e projetos pessoais, um dia começou a ser ameaçado, parecendo que a estrada a percorrer já não era um caminho de flores, mas sim com  pedras em todo o seu curso. E, aos 15 dias do mês de abril de 2013, o caminho pedregoso se lhe foi fatal, e seu coração parou de pulsar. O mundo desabou para toda aquela família. Os filhos ficaram muito abalados. Perderam a mãe que tanto amavam e por quem eram também amados.  

          A filha, Isabela, quando perguntada sobre o que sua mãe representava para ela, falou:

          "Minha mãe foi a personificação do lema "força, foco e fé". Durante os últimos anos,  lutou como poucos por sua vida, sem perder a fé de que achava que  iria conseguir e nos ensinou a não desistir, mesmo na adversidade. Foi uma mãe fora do comum, sempre soube dosar carinho e educação na
medida certa, sem deixar faltar um afago mesmo na hora de repreender. Foi uma esposa e mãe dedicada, cuidou de todos nós com muito amor. Se tornou uma vovó doce como mel. Apesar de doente, pouco ficou longe do neto em seus últimos meses, mesmo que por pouco tempo, e eu faço questão de contar isso pro Davi todos os dias. Foi uma pessoa de muitas amizades, era muito verdadeira. A saudade é imensa e as lágrimas voltam quando começo a escrever, mas o amor que eu sinto por ela me diz que o melhor pra ela foi ir pra junto do Pai, onde ficam os bons,  para que ela ficasse bem".

          Sayonara Barnardi, amiga dela, disse: "A  Rita era uma grande amiga, amiga de adolescência, estava sempre sorrindo, dando conselhos, brincando....a casa dela estava sempre de portas abertas para todos.Tinha muito amor à vida e queria se curar para viver para os filhos,  que amava mais que tudo. Sempre estava pronta para  dar conselhos. Até hoje sinto muito a falta dela".

          As manifestações da filha e da amiga sintetizam muito bem o que era, como era, como agia e como a Rita se relacionava com os familiares e com os amigos, o que também é reiterado pela cunhada Cilda, que até hoje chora ao lembrar de sua partida tão prematura.

          E todos nós que a conhecemos, uns mais e outros um pouco menos, sabemos da importância que pessoas como ela têm para as famílias e para a sociedade. Com formação na área pedagógica, tinha elevado sentido de compreensão sobre o ser humano, em especial sobre os professores e os estudantes. Agora, só nos resta lembrar daquele anjo que nos deixou há exatos 18 meses, mas cujos exemplos poderão ser seguidos, infinitamente, por todos nós. A valorização da vida, da existência na terra, precisa ser reiterada e celebrada constantemente

Um carinhoso abraço, que Deus a tenha no Reino de Sua Glória Eterna, amiga!

    Euclides Riquetti
    15-10-2014  - Dia do Professor



          

        segunda-feira, 13 de outubro de 2014

        O silêncio do "microfone de ouro" - morre Ademir Pedro Belotto

                 No domingo, 12, Dia da Criança, Capinzal e região foram tomados por uma ingrata surpresa: Após uma hemorragia que teve na noite de sábado, Ademir Pedro Belotto, radialista, Diretor da Rádio Capinzal Ltda, onde atuava há 27 anos, e do Jornal "A Semana", há 13, deixava a vida terrena por volta das 14 horas, no Hospital Santa Terezinha, de Joaçaba.

                  Recebi o recado de um amigo e, após o choque, tratei de propagar a informação. Meus amigos precisavam saber que o "Belo", como os mais próximos costumavam chamá-lo, nos pregara uma grande peça: fora morar no Reino de Deus sem deixar aviso nem despedida.

                  Ora, fosse ele um jogador de futebol famoso, certamente teria tido sua partida de despedida, como comumente acontece. Aliás, certamente que eu mesmo me convocaria, participaria do grupo "Amigos do Belotto", onde certamente estariam atuando gente que jogou bola conosco nos Veteranos do Arabutã nos anos 90. Era nosso ponta-esquerda, tinha habilidade com a perna esquerda, embora não tivesse grande preparação física. Nessa arte, conheci-o ali na Baixada Rubra, no Ouro, quando eu o marquei num jogo contra o Masters de Joaçaba, time formado por radialistas da Catarinense, professores da Unoesc, ex-atletas do Joaçaba Esporte clube, e profissionais liberais. Coube-me marcá-lo e a tarefa foi fácil: estava jogando com um tênis branco, num gramado escorregadio. Justificava-se, com seu peculiar sorriso... Eu o entendia. Não era fácil jogar sem chuteiras.

                  Fácil era o domínio na área de vendas de máquinas pesadas, sua atividade  na época. Fácil foi ter empunhado os microfones da Rádio Caçanjurê, em Caçador, aos 17 anos; da Rádio Catarinense, em Joaçaba; da Rádio Capinzal, em 1987, o que se deu até há poucos dias. Fácil, foi criar com dignidade, juntamente com sua esposa, a Juçara, os filhos César Augusto, Thiago Luiz e Thayana Larissa, legando-lhes bons exemplos, proporcionando-lhe oportunidades de estudos, dando-lhes os direcionamentos para uma vida com ética e decência.

                  Difícil mesmo, foi chegar aos 58 anos e, depois de ter conhecido a Europa e visitado sua querida filha na Irlanda, ter encarado uma doença, um tumor alojado na mandíbula, uma cirurgia em Pato Branco, no dia 02. Difícil foi ser pego de surpresa, na noite de sábado, com uma hemorragia, o internamento, o óbito. Mais difícil para a esposa, os filhos e amigos, do que para ele mesmo. Difícil para os irmãos, sobrinhos, em especial para seu irmão Ademar Augusto Belotto, o Japão, nosso amigo aqui em Joaçaba, que foi seu guia na juventude e que o acompanhou de perto em toda a sua vida. Aliás, o choro durante a sua fala, na despedida, no Cemitério Frei Edgar, na tarde desta terça-feira, sintetizava o sentimento de todos nós, seus amigos, que estivemos acompanhando-o, quer no Centro de Eventos São Francisco de Assis, na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Capinzal, quer na celebração de corpo presente, na Matriz, em Capinzal, quer aqui em Joaçaba.

                  Perdemos o Belotto e isso enlutou Capinzal e Ouro e as cidades das cercanias. Silenciou, definitivamente, o "microfone de ouro", que tanto nos alegrou e nos orgulhou nos cerimoniais que dirigiu em centenas de eventos. Uma vez emprestou-nos sua valiosa voz para a produção de um vídeo que produzimos relatando e retratando a história do Município de Ouro e a emancipação. Fomos companheiros em muitas jornadas. Nossos filhos foram colegas de escola, no Grupo de Dança Italiana, no Grupo de Escoteiros Trem do Vale. Quantas vezes nos encontramos com o casal Ademir e Jussara e todas as crianças. Bons e memoráveis tempos que não têm como voltar...

                  Mas temos as belas lembranças... A franqueza do diálogo maduro, o respeito mútuo. Ele era muito habilidoso em escrever crônicas que apresentava no Jornal do Meio Dia, na Capinzal. Algumas vezes, me solicitava autorização para ler alguma de minhas crônicas. Eu lhe dizia que, para ele, as portas estavam sempre abertas e que ele podia utilizá-las da forma que lhe aprouvesse. Uma questão de confiança, uma ética muito respeitosa!

                 Ora, não faltará quem escreva sua biografia. Os colegas de trabalho emocionaram as centenas de pessoas que estiveram na Matriz São Paulo Apóstolo com seus depoimentos. Só quem plantou o bem perante seus amigos e colegas leva os elogios sinceros e merecidos.

                  Que bom poder falar assim de um amigo, uma pessoa que sempre foi muito equilibrada e que um excelente profissional. Ficar trabalhando por tanto tempo numa emissora de rádio, num setor de atividade humana em que a polêmica é fator muito presente, é significação de grande capacidade de trabalho e de harmonização.

                  No domingo à noite, Capinzal foi invadida por pessoas de todas as comunidades e das cidades vizinhas. Foram dar adeus ao homem da voz belíssima, que ao falar impunha respeito e detinha credibilidade. Isso mostra o quanto era bem visto e o tamanho da legião de amigos que formou ao longo de sua vida. O Vale do Rio do Peixe está de luto.

         Fique bem, na proteção de Deus, Belo!

        Euclides Riquetti
        13-10-2014

        O tempo passa...

         
        O tempo passa...
        E isso é uma verdade incontestável.
        A vida se vai...
        E deixa sinais inapagáveis!

        O tempo passa, calado.
        Então é preciso agir
        Porque há um mundo a ser ousado
        Uma realidade a se construir.

        O tempo passa
        Vai-se como um sopro de vento
        Vai-se,  imperceptível e lento
        Mas ele passa...

        E, mesmo calmo e silencioso
        Vai, despertando saudades nas pessoas
        Despertando boas lembranças dos momentos
        Nutrindo vaidades ou sentimentos
        Enquanto passa!

        O tempo passa
        E isso é, mesmo, a maior verdade
        E,  nos rostos,  ele vai deixando
        Suas marcas indeléveis.
        Por onde  passa...

        Euclides Riquetti

        sábado, 11 de outubro de 2014

        Sorriso de criança, um mundo de amor e de sonho

        Nada é mais autêntico que o sorriso da criança
        Pois nele há singeleza, beleza, ingenuidade
        Suas palavras simples  denotam sinceridade
        Tempo do qual se guarda a mais saudosa lembrança.

        Gestos muito simples, modos sempre delicados
        Olhar sutil, bondade no seu coraçãozinho
        A proteção materna que a atende com carinho
        A segurança ao ter sues pais presentes e dedicados.

        Sorriso de criança,  enternecedor e contagiante
        Belíssima transpiração de inocência e de docilidade
        Sorriso de criança, encantador e deslumbrante.

        Sorriso de criança, dos sorrisos o mais risonho
        Inspiração para o poeta, para os pais felicidade
        Sorriso de criança, um mundo de amor e de sonho.

        Euclides Riquetti
        12-10-2014



        Rezo por ti, penso em ti...

        Quando a cantoria do  passaredo  te acordar, na madrugada
        E a sinfonia que orquestram encher teu coração de alegria
        E os primeiros lances de luz invadirem as janelas de tua casa
        Anunciando a chegada de mais um belo e novo dia
        Quando sentires uma brisa suave adentrar a tua morada
        Estarei pensando em ti, por quem nutro uma doce nostalgia!

        Penso em ti nas horas do dia e durante a noite que não passa
        No tempo de contar os raios de sol e das estrelas que cintilam
        Enquanto meu  coração sonha, se enternece e se compassa
        E meus versos ganham palavras que se renovam e se sublimam.
        Penso nos movimentos de seu corpo, que com elegância e graça
        Despertam meus instintos, que se exaltam e se animam.

        Rezo por ti nas tardes ensolaradas e nas noites chuvosas
        Rezo por ti nas manhãs encantadas da primavera colorida
        Rezo por ti nos segundos, e nos minutos de nossas horas
        Rezo por ti, peço por ti, em todos os dias de minha vida
        Rezo por ti, para que te livres  das águas tormentosas
        Rezo por ti, penso em ti, quero tua alma salva e protegida...

        Por isso rezo por ti, penso em ti
        Quero o melhor para ti
        E também para mim!

        Euclides Riquetti
        11-10-2014

        sexta-feira, 10 de outubro de 2014

        De girassóis, canelas e cinamomos

        Eu amo as plantas de meu verde vale
        Os girassóis, canelas e cinamomos
        O alaranjado aroma das pitangas
        O vento calmo em seu lufar.
        Eu amo as águas de meus rios e de minhas sangas
        Qua vagam entre as pedras rumo ao mar...

        Nos galhos enramados  os pássaros cantam
        E borboletas misturam-se às flores coloridas
        As crianças sorriem seus sorrisos brandos
        E as mães as abraçam  ternamente.
        E elas,  com seus rostos inocentes,  como  anjos
        Entregam-se aos afagos docemente.

        Aqui  há uma  natureza imensa que nos olha e chama
        E nos oferece a vida plena e natural
        E,  mesmo que tu chores e  reclames
        Dá-te  um mundo de beleza sem igual...
        Acredito que é o normal da condição humana
        O bem vencer a luta contra o mal.

        Euclides Riquetti

        quarta-feira, 8 de outubro de 2014

        Nossas verdes folhas e nosso céu anil!

        Nossas folhas verdes e nosso céu anil

        Nosso mundo verdejante é uma dádiva de Deus
        Que enfeita nossos dias ensolarados
        Que anima nossos sonhos esperados
        Que encanta os olhos teus e os olhos meus!

        Ipês elegantes, belos,  roxos, ou amarelos
        Cingem a  paisagem em meio às matas aqui do Sul
        Que se estendem sob este Divino manto azul
        E se banha com os raios do generoso sol  singelo.

        Em nossos rios, as águas correm e pedem socorro:
        "Cuidem de nós, não deixem que nos maltratem!
        Não nos poluam, apenas nos bebam e nos exaltem!
        Desde a foz no mar, até a nascente no morro"!

        Nas nossas matas, cuidemos das rolinhas e dos sabiás
        Respeitemos os canários que cantam em nossos jardins
        Que vêm respirar os perfumes dos cravos e dos jasmins.
        Preservem nas matas os tatus, as lebres e os preás!

        Recomendemos a todos que cuidem de nossas cidades
        Usem com critério os recursos naturais que temos
        Que os nossos  verbos sejam "respeitemos e preservemos"
        E com nossa natureza jamais façamos  maldades!

        Que todos os avôs, avós, tios,  mães e também os pais
        Deem bons exemplos de conduta ambiental
        Ensinando a respeitar a natureza colossal
        Para que não nos arrependamos jamais!

        Abençoa, Senhor, nossas verdes folhas e nosso céu anil
        Abençoa e guarda nossa encantadora natureza
        Que Deus criou com toda a sua maestria e beleza
        Verdadeiro santuário do Sul de meu Brasil!

        Euclides Riquetti
        08-10-2014




        Sonhos são sempre sonhos...

        Sonhos são sempre sonhos
        Sonhos apenas...
        Não se explicam
        Nem se justificam
        Apenas são sonhos.

        Sonhos que embalam
        Sonhos que encantam
        Que me embalam... e me encantam!

        Adoro sonhar, pois:
        Sonhar é prenúncio de estar
        Sonhar é precedente de amar
        Sonhar é um verbo eterno
        Excelentemente regular
        Tão regular quanto AMAR!
        Adoro sonhar...

        Euclides Riquetti