sábado, 4 de julho de 2015

Lucas & Willian no Esquenta, com Regina Casé, no domingo

          A experiente apresentadora do Programa "Esquenta", da TV Globo, Regina Casé, 60, recebe neste domingo, às 13 horas, "Lucas & Willian"  (Lucas José Savaris e Willian Savaris), conhecidos na região como "os Meninos de Ouro", alcunha que lhes deu, acho, o avô Coruja Carmelino Morosini, pai da Elizete, mãe deles. A dupla canta e aprende música desde que eram crianças e estudavam no Colégio Frei Crespin, em Santa Lúcia, Ouro. Lá eles deram os primeiros passos como cantores.

          A semana foi de expectativas aqui na região de Joaçaba e Capinzal, no Baixo Vale do Rio do Peixe. Os rapazes, que atualmente moram aqui em Joaçaba, onde estudam e trabalham, estiveram no Rio de Janeiro no início da semana, onde gravaram, nos Stúdios da TV Globo, a participação para o Esquenta, mais precisamente o "Esquentanejo".  A página do facebook da dupla traz fotos em que eles aparecem em diversas situações por lá, inclusive com gente conhecida no cenário artístico nacional.

          A participação dos nossos jovens amigos está sendo aguardada por todos os que os conhecem. São dois valores que muitas alegrias darão a todos nós. Imagino a felicidade da Elizete e do Diversino em poderem ver os filhos que tanto apoiaram aparecendo para odo o Brasil, no domingo à tarde, num programa de boa audiência.

          Vamos aguardar o domingo e torcer por eles! Boa sorte, amigos!

Euclides Riquetti
04-07-2015

Escrevi meus versos na areia branca

Escrevi meus versos na areia branca
Daquela praia onde você molhou seus pés
Depois copiei-os numa folha de papel
E quando os leio minha dor se espanta...

Escrevi meus versos inspirado em recordações
Dos bons momentos em que juntos nós vivemos
E as boas lembranças é o que de melhor nós temos
Dos afagos, dos carinhos e das muitas  emoções...

Escrevi meus versos pra poder eternizar
Pra que os leia e guarde sempre na memória
E, através deles, meu carinho registrar .

Eles são a prova de um amor que existe
E fazem parte de nossa bela história
Quanto mais o tempo passa, mais ele resiste!

Euclides Riquetti
04-07-2015


sexta-feira, 3 de julho de 2015

Maria Júlia Coutinho, a Maju Garota do Tempo, sofre ofensas raciais

          A Maria Júlia Coutinho já trabalhou na TV Cultura, a partir de 2005, onde foi apresentadora de jornal. Desde 2007 está na Globo.  Em dezembro de 2014 passou a fazer aparições no Hora 1 , da TV Globo. Desde abril trabalha no Jornal Nacional, onde nos apresenta as previsões do tempo para o dia seguinte. Maju, como é conhecida, tem alta competência profissional. É uma excelente "Garota do Tempo".

          Na quinta-feira, 02,  passou a ser alvo de críticas preconceituosas, racismo explícito, com posts de internautas na página do facebook do JN, zombando dela pela sua condição de mulher negra. Maju, além de muito plena dedicação profissional, é uma mulher muito bonitas, elegante e simpática. A prática do racismo, no Brasil, além de altamente condenável, se constitui em  crime. Autoridades já autorizaram investigação para apurar quem foram os autores dos atos racistas e, seguramente, eles sofrerão as consequências e sanções legais.

          Ao contrário de muitos que usam de fatos assim para chamarem atenção sobre si, a jornalista "tirou de letra" o preconceito. Mostrou maturidade e, apesar de não concordar o que fizeram com ela e fazem com outras pessoas, passou aos telespectadores muito equilíbrio e habilidade em lidar com essa situação digamos que, apenas para ser eufêmico, eu diria que inconveniente.

          Aqui em casa costumamos ver muitos noticiários na TV por assinatura, mas na hora do JN costumamos sintonizar a TV Globo porque consideramos que o mesmo se constitui num resumão do que acontece no Brasil e no Mundo durante o dia. E, tão grave quanto a injúria racial, é ver notícias de menores estuprando, violentando e matando jovens indefesas. E, ainda,  um monte de políticos, artistas e outros ainda contrários à  redução da maioridade penal para imputação de crimes a partir dos 16 anos.

         A Jornalista Maju é formada pela Fundação Cásper Líbero, tem 36 anos e goza do maior prestígio no meio jornalístico. Seus colegas de empresa, liderados pelo apresentador Willian Bonner, manifestaram-se pela TV e internet em favor dela, refutando as atitudes dos preconceituosos e dando a maior força para ela. Racismo é coisa muito feia e ofensiva. Sempre tive um entendimento pessoal de que as pessoas seriam preconceituosas contra a pobreza e não por causa da cor. Agora, vendo uma pessoa bem sucedida e com a vida profissional bem organizada sendo atacada assim, mudo minha forma de pensar a esse respeito.

          As pessoas valem e precisam valer pelo seu caráter  não pela cor de sua pele. Deus abençoe, proteja, e guie a Maju, nossa Garota do Tempo.

Euclides Riquetti

Blog do Riquetti comemorando... 100.000 páginas visitadas

          Às 16,15 desta sexta-feira, 03, abri as estatísticas do Blog do Riquetti para verificar como estavam as visitas às páginas de leitura: 100.001! Cem mil e uma! (Isso estava nos meus planos, sim!)  Claro que fiquei contente e preciso compartilhar isso com todos vocês, caros leitores e leitoras. E, se considerarmos que,  quando alguém acessa minha página inicial encontra vários  textos, então posso deduzir que muitos, muitos mesmo, conhecem meus poemas e minhas crônicas. Escrever é minha alegria e minha terapia! Faço aquilo de que muito gosto. Sempre digo: preciso apenas de ter uma ideia e... pronto! Texto ou crônica redigidos e publicados. São 79% de acessos no Brasil e 21% no exterior, pelas estatísticas de hoje. Diversão para mim...

         Lá atrás, conforme meu post anterior, desta tarde, reeditei o primeiro texto no blog, que por si só se explica. Foi a filha Michele que escreveu o texto, criou o blog, me orientou para os procedimentos técnicos e tudo o mais. Então, agora, desejo primeiro agradecer a quem o acessa, em vários lugares do mundo: Do universo local (Capinzal-Ouro-Joaçaba-Herval D`Oeste - Luzerna, Lacerdópolis,  Zortéa e cercanias). Depois, Porto União e União da Vitória, onde morei na juventude ( e estudei...), Ainda Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, onde se concentram muitos de meus amigos de juventude. Cascavel (PR) e região de Paraí (RS), onde tenho centenas de primos. E muitas outras cidades daqui e de diversos estados brasileiros.

          Meus leitores do exterior também estão no meu coração. Pela ordem estatística, depois do Brasil, aparecem  Estados Unidos, Alemanha, Rússia, Malásia, Espanha, Ucrânia, França, Portugal e China. Em Portugal,  muitos me conhecem através de publicações de meus poemas nas páginas do facebook, (que mantive por pelo menos uns dois anos). Beatiz Thomé, minha amiga do Rio de Janeiro, posta meus poemas no "Poesias que te Fiz", página de facebook,  e os coloca junto com os maiores expoentes da poesia brasileira e portuguesa e de escritores ainda iniciantes, como eu.  Um honra para mim. Um caloroso abraço, Beatriz!

          Meus textos mais lidos nos últimos 30 dias, pela ordem: 1) "Lucas & Willian no Esquenta da TV Globo", crônca; 2) "O Primeiro Sapato de Salto Alto da Gisele Bündchen", crônica; 3) "Perto de Teu Belo Sorriso", poema; 4) "O Girassol", poema; 5) Na Doce Inquietude da Madrugada, poema; 6) "Cantos Cristiano Araújo, a Partida Precoce", crônica.

          Meus textos mais lidos desde que comecei a escrever e publicar no blog, também pela ordem, são: 1) "Enchente de 1983 - 29 anos", (08-07-2012); 2) "A Partida de Dona Holga Brancher" (25-05-2013); 3) Genghis Khan Moscow (13-11-2012); 4) "Michela Buselatto, o Adeus!" (16-02-2014)); 5) "Elói Helt: Adeus, Guri!", (30-06-2014); 6) "Dirce Adriane Scarton, a Amiga que Já Deixa Saudades", (25-12-2012).

Proximamente, estarei reeditando algumas crônicas que escrevi ao longo de 3 anos e que consideram razoáveis registros das personagens que fizeram, de alguma forma parte da história das cidades onde eu vivi.

Um carinhoso abraço em todos!

Euclides Riquetti
03-07-2015
       

O primeiro texto do meu blog... não fui eu que postei!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A ideia do Blog do Riquetti

Surgiu quando percebi que a maioria das postagens e comentários que meu pai fazia em sites e blogs (especialmente no www.ederluiz.com), oscilavam entre 500 e 2.500 caracteres. Pensei: “Bem, se ele prefere comentar, criticar, noticiar, poetizar e ‘cronicar’ em LAUDAS, por que raios eu insisto pra que ele twitte? Se há tanto a dizer, e (garanto) ele tem e sabe como dizer, por que não fazê-lo em seu próprio blog?”
Então é isso! O Blog, em construção colaborativa, terá conteúdo postado e totalmente gerenciado pelo Riquetti (que NÃO é o Riquetti da churrascaria, pessoal). O conteúdo é de inteira responsabilidade dele, e comentários ou publicações de terceiros terão autoria reconhecida.
Se o blog ficar “bagunçado” (só quem já morou ou trabalhou com o Riquetti compreenderá a dimensão do adjetivo), por favor, denunciem-no para @miriquetti. Alguém,  além do blogueiro, precisa saber onde encontrar as coisas, pai.
E, pra facilitar sua aventura pelo mundo digital, #ficaadica:
  1. É mais fácil jogar pedra que ser vidraça. Você pode atirar a pedra e ser a vidraça quando está na rede.
  2. Gírias como “viagem na maionese” são desatualizadas. Seus amigos irão assimilar, seus filhos terão vergonha alheia e sua neta vai negar o parentesco.
  3. Usar “q”, “vc”, “tb”, “aki”, “vlw”  é  N-O-R-M-A-L. Não implique!
  4. Coisas como :)  :\   ;D   \o/   8(  são o crème de la crème pra se expressar virtualmente. Os discursos prolixos têm 140 caracteres. Sinta-se desafiado!
  5. Blog e filhos exigem dedicação, atenção e certa disciplina. E se acha mais fácil lidar com o primeiro, posicione-se em um assunto polêmico e aguarde.
  6. Quanto a Gadget, RSS, feeds, hastag, podcast, photostream y otras cositas más, tudo poderá ser desvendado por você. Sabe quando eu pedia ajuda com o “tema de casa”? So, search, dad.
  7. Um blogueiro precisa de autonomia, então é sério quando eu digo: “pesquise”.
  8. Ninguém, além de você, deve conhecer a senha de acesso. Isso evita um universo de problemas, inclusive postagens como essa.
Have fun!!

Filha Michele

Ainda tem gente que...

Que, no ônibus, permanece sentado, mesmo que uma pessoa idosa e frágil fique em pé...
Que estaciona nas vagas dos idosos e dos deficientes físicos, e finge  que "não há nada de errado nisso"...
Cuida mais dos animais do que seus próprios filhos...
Fica nervosinha porque jogam lixo no rio acima de sua casa, mas faz o mesmo abaixo da sua...
Quando vê uma liquidação ou promoção,  compra aquilo de que não precisa só porque é barato...
Desliga as lâmpadas para economizar energia,  mas fica um tempão sob o chuveiro elétrico...
Reclama dos preços dos combustíveis,  mas não abre  mão de andar de carro só "para desfilar"...
Esganaria alguém que "inticasse" seu filho,  mas é ardorosamente contrária à redução da maioridade penal ou alguma punição aos "di menor"....
Leva o cachorro para andar nas ruas, mesmo que eles defequem nas calçadas ( e não recolhe a sujeira...)
Escreve bobagens na internet, achando defeitos em tudo e em todos,  mas não percebe que escreve muito mal e assassina nosso vernáculo...
Critica tudo o que os outros fazem, mas não olha para seu próprio rastro...
Condena, veementemente, todos os corruptos, mas não devolve dinheiro quando recebe troco a mais...
Gosta de fazer piada e zoar com os outros, mas se queima quando vira alvo disso...
Compra bilhete de loteria premiado..., cai no conto do "achadinho", por pura ganância...
Compra celular "barato", produtos baratos, sem verificar a procedência, sem procurar ver se são legítimos ou falsos...ou...
Quer levar vantagem  em tudo, sem se importar se isso está ou não prejudicando os outros...
Acha gente feia bonita, só porque tem dinheiro e fama...
Detesta a sogra, mas não olha direitinho para ver como é sua mãe...
Fica lendo o que escrevo,.... pelo que eu AGRADEÇO MUITO, AFINAL, TER LEITORES É O QUE MOTIVA E REALIZA O ESCRITOR!

Grande abraço, leitor, leitora, e obrigado por me prestigiar neste dia em que estou atingindo a marca de 100.000 visitas às páginas de meu blog.

Euclides Riquetti
03-07-2015






Um luar ao amanhecer

Um circulo prateado postou-se diante de minha janela
No céu da manhã de inverno, cinzenta
Flutuando na imensidão sedenta
De amor e paz , de após noite singela.

Era um como se fosse um astro ocidental
A decorar a paisagem que me enternece
A abençoar o dia que amanhece
Com sua bênção fraterna e divinal.

Era um indício de que o luar queria continuar presente
Desafiando o sol que ainda se escondia
E que eu esperava com suave nostalgia
Para que viesse num repente!

Oh, doce luar extemporâneo que concorre
Com o sol bloqueado pelas nuvens densas
Vem para reafirmar minhas convicções e crenças
Do amor que veio e que nunca morre.

Oh, doce olhar que perpassa o firmamento
Que vai, que corre no universo
Doce olhar que canto em prosa e verso
Doce olhar que leva meu pensamento!

Euclides Riquetti
03-07-2015




Te ver, te ouvir, te sentir...


Que bom te ver, te ouvir, te sentir
Que bom te querer, te querer, ter-se aqui!

Que bom ver o vento balançando as folhas
Que bom que a gente pode fazer escolhas!

Que bom escutar-te e poder responder-te
Que bom encontar-te e poder te abraçar
Que bom te dizer "te amo" e dest´arte
Sentir o teu sim estampado no olhar.

Que bom ver que o tempo é mais que  lembrança
Que bom relembrar de nossa primeira dança!

Que bom apenas poder te dizer
Que bom apenas ouvir a melodia
E poder te dizer que também neste dia
Eu estou em ti e tu estás no meu ser.

Que bom escrever românticos  poemas
Com palavras doces de que me lembro
Quando vagam no céu os trenós e as  renas
No calor das tardes e manhãs de dezembro.

E eu, aqui pensando em parnasianos!...

Euclides Riquetti

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Como anda a escrita dos milionários jogadores de futebol? ...


Recomendado a jovens estudantes,  pais, professores...:


          O jogador de futebol Daniel Alves, que ganha rios de dinheiro no Barcelona, da Espanha, e na seleção brasileira, saiu em defesa do companheiro de seleção, Thiago Silva, aquele que "vale uma fortuna" no mercado da bola, e que colocou a mão na bola dentro da área no jogo contra o Paraguai, pela Copa América, em que voltamos para casa mais cedo. O juiz do jogo anotou a infração como uma "penalidade máxima", que costumamos chamar de pênalti. Thiago Silva é reincidente no quesito. E já  mostrou, na Copa, aquela mesma que realizaram no Brasil e que, nos dois últimos jogos, levamos 10 gols e fizemos  apenas um, não tem nenhuma estrutura psicológica. Ingênuo ou...

          Gosto de futebol, joguei bola muitos anos, até os meus 55, só parei porque mudei de cidade e fiquei "sem turma". Mas não posso deixar de registrar aqui o que milhões de pessoas pensam: ao futebol é dada uma importância maior do que ele merece. Outros esportes, que também emocionam, não movimentam tanto dinheiro, nem recebem tanto apoio de patrocinadores e do próprio Governo. Vejam quantos grandes clubes brasileiros têm patrocínio da Caixa Econômica Federal. Vejam quanto se investiu em estádios de futebol... E vejam a bagunça que é o futebol... E, muitos jogadores, ainda usam as redes sociais para escrever suas bobagens. Já que têm "assessores" para isso e aquilo, deveram procurar orientar-se melhor...

           Escrevem mal e nos representa muito mal, infelizmente. Quantos maus exemplos já nos deram sobre seu "comportamento social". É claro que temos bons exemplos e não devemos generalizar. Sócrates e Afonsinho eram médicos. E, mesmo assim, o Doutor não soube cuidar de seu corpo, de sua saúde, infelizmente. Vi-o jogar, aqui em Joaçaba, pelo Santos, contra o Joaçaba, no Oscar Rodrigues da Nova, quando ele estava ainda em atividade. Uma pena que não soube se cuidar...um craque que era, bem melhor do que os "bem promovidos e bem pagos"  da atual geração.

          Voltando ao que o Daniel Alves escreveu, para que os amigos leitores e leitoras, que muitas vezes sofrem com os resultados negativos de seus clubes, para que analisem se vale a pena sofrer:


"Aí na moral, pode que eu não saiba colocar uma vírgula, pode que eu não saiba colocar um ponto, pode até que eu não saiba escrever pois não tive uma grande oportunidade desse aprendizado. Sou uma pessoal que não gosto de injustiças, sou uma pessoa que tô pouco me importando pro que pensam de mim. Não vivo politicamente e não vivo para agradar. Vivo em busca de boas energias, de gente verdadeiras, de pessoas que vivem por um propósito. Que abdica de família por um sonho, que sofrem mais do que ninguém quando o trabalhou não foi o esperado, que supera grandes barreiras, que cai e levanta, que vivem sem lamentos, que seguem o caminho porque vivem por algo maior do que comentários que soam mais a desculpa do que coerência. Na realidade eu vou conversar que desculpas são para perdedores e é o que menos somos! Trabalhamos por amor, por prazer, por paixão de ver a nossa dedicação se transformando em realização. Muito falam que a nossa profissão é fácil, mas curiosamente poucos só servem para fazer comentários. É irmão, somos escravos, mas somos escravos do bem para progredir necessitamos a nossa volta ganhadores e não historiadores. Muitos sabem quem somos e poucos realmente conhecem a a nossas histórias. Por isso, a grandeza de um grande campeão é cair e levantar é poder levantar e em busca do seus sonhos continuar! Ganhar? Já ganhei tudo que poderia ganhar, mas não me serve pq o meu grande sonho é continuar. O nosso grande mérito é nos reinventar quando ganhamos. Sou brasileiro, baiano, nordestino lá de juazeiro, pra chegar onde chegamos tem que comer muita poeira. Vivo de axé, quem vem de lá sabe como é. Não vivemos de ilusões porque temos raízes e quem tem raízes não cai nunca, pq por maior que seja um tronco se não tiver raiz não conseguirá manter-se de pé! Te amo meu mano Thiago Silva somos brasileiros do batente e nos orgulhamos do nosso país mas não de quem nos representam. Te amo irmão."

         Euclides Riquetti

E, por falar em bolo gostoso...

          Sempre gostei de bolo. Principalmente se for travestido de...torta! Quando era criança, comia bolo lá no Leãozinho, feito pela Ladires, filha do padrinho João Frank. . E, na casa da Nona Severina, em Linha Bonita, feitos pela Tia Iracema e a Tia Ivani. A Ladires casou-se com o Ivo Spuldaro e foi para o Paraná. A tia Iracema, com o Anildo Mázera, de Capinzal. Ambos faleceram. A Tia Ivani casou-se com o Isidoro Dal Cortivo e eram de Nova Petrópolis, aqui no município de Joaçaba. Também falecidos. Lembro bem dos bolos que essas pessoas faziam e que marcaram minha infância. Minha mãe, Dorvalina, fazia deliciosos bolos recheados para nós.

          Na juventude, morei e estudei em Porto União. No meu primeiro aniversário, lá, (23-11), eu estava completando 20 anos e estava longe da família, muito triste. Minhas vizinhas Ivone e Zina, que se tornaram grandes amigas, me deram um bolo de aniversário, muito gostoso. Meu bolo de casamento era muito bonito e gostoso, mas eu estava muito preocupado em que tudo desse certo e comi apenas um pouquinho. Tinha que me preocupar com os amigos e parentes que estavam lá.

          Quando voltei para Ouro, depois de 8 anos fora, reencontrei algumas pessoas com quem tinha relação de amizade bem antiga: A Nair Andrioni, professora de Culinária; a Laurete Hilgert Coas, sacada com o amigão Lolo, tão vascaíno como eu, e irmã do Pedro Camomila, com quem joguei bola no Grêmio Lírio e trabalhei na Zortéa  Bancher; e a Amélia (Moschen) Masson, esposa do amigo Rosito, mãe da Cláudia e da Janaína, nossas vizinhas, a Jana colega de minhas filhas, a Cláudia minha aluninha no Mater Dolorum. As três foram professoras de "Arte Culinária" na Escola Madre Fabiana de Fabiani, em Capinzal. Imagine quanto bolo bom, quanto doce gostoso!

          Hoje, durante o café na aula do SESC, em Joaçaba, começamos a falar sobre "doces e salgados". Minhas colegas Rosalina e Marilda (Calza) Padilha, conterrânea e colega de aula na juventude, falavam sobre o assunto. Dei meus palpites e falei de algumas doceiras e confeiteiras aqui de Joaçaba. Eis que chega a Traute, nossa colega e o assunto continuou: Descobri que ela é irmã da Dona Ursi. A Dona Ursi faz bolos e tortas na casa dela, aqui na Vila Pedrini. Tive que me derramar em elogios. O bolo da Dona Ursi é tão bom quanto os da Nair, da Laurete e da Amélia.

          A professora Carol fica nos ouvindo. O José Walter não apareceu no SESC. E eu que queria combinar de fazermos uma apresentação na Festa do SESC neste sábado... E eu estou pensando num bolo delicioso...

         Ficou com vontade de bolo? Pois aproveite e encomende um também. Você deve ter pessoas especiais que fazem bolos deliciosos. Quem sabe uma pessoas da família, uma vizinha, ou mesmo uma "boleira". Tenho certeza de que você, leitor, leitora, deve estar com vontade de um. E nem precisa esperar pelo aniversário ou outra comemoração.

           Enquanto isso, fiquemos nas belas lembranças. Bolos estão presentes nas comemorações. Então, que a vida seja, sempre, uma comemoração. Preferencialmente, como bolo!

Euclides Riquetti

02-07-2015

         

Devaneios

Devaneios I e II
            I
A maciez de tua mão
O ímpeto de meu abraço
Meu peito em teu coração
Em desejo por ti me faço
É uma centelha de paixão
Somos dois no mesmo espaço.

Navegando em pensamentos
Por ti componho um canto  terno
E aglutinando elementos
Havendo verão, havendo  inverno
Exaltarei meus sentimentos
Descreverei  meu sonho eterno!
             II
E, quando o ciclo de tuas mãos se cumprir
Voltando à  maciez depois da  aspereza
E meu coração estiver de novo te a pedir
Para que volte e me traga  a tua beleza
Rezarei para que venhas com teu suave sorrir
Pois a centelha de minha paixão continuará acesa.
E, se meus pensamentos se confundirem
Ou minha voz cansada cessar de cantar
Ou meus olhos tristes já não mais se abrirem
Quererei apenas teu rosto acariciar
Para fazerem nossos corações sentirem
Que eu fiquei sempre aqui a te esperar...

Euclides Riquetti

Aprovada Redução da Maioridade Penal na Câmara Federal em Primeiro Turno

        Na madrugada desta quinta-feira, 02, a Câmara dos Deputados, em Brasília, aprovou, em votação, a proposta de Emenda Constitucional, em seu formato original, para redução da maioridade penal. A proposta visa a que menores de 18 anos, a partir dos 16, passem a ser imputáveis se praticarem crimes.  Foram 323 votos a favor e 155 contra e duas abstenções.  Menores que cometerem homicídios, lesão grave seguida de morte, e crimes hediondos serão condenados na mesma forma que os adultos, porém em prisões próprias para eles Na terça, a votação fora de 303 a 184, não obtendo o mínimo de 60% dos votos necessários para a alteração da constituição Brasileira.

           Agora o projeto deverá ser votado em segundo turno, após o recesso parlamentar de julho e,  se aprovado novamente,  tramitará no Senado Federal, sendo, necessariamente, submetido a duas votações ali também. Os debates na Câmara foram acalorados e deverão ter ampla discussão também naquela Casa de Leis.

          O Governo, através  de seu Ministro da Justiça, defendeu que a PEC fosse rejeitada. A sociedade, por sua vez, vinha se manifestando favorável à redução. A votação refletiu a vontade da maioria dos brasileiros. Pessoalmente,  respeito a posição dos que são contra. Mas não podem as pessoas ficarem reféns de infratores que zombam da própria Polícia. Alguma coisa precisava acontecer. Os que defendiam teses em contrário, no Poder, pouco ou nada fizeram para que a violência praticada por alguns menores fosse coibida. Os jovens de bem, aqueles que só se preocupam em estudar e trabalhar, não temem o rigor da Lei

          Eduardo Cunha, Presidente da Câmara, tem sido muito arrojado e habilidoso na condução das votações na Câmara. O projeto aprovado estava "na gaveta" do Congresso desde 1993.


Euclides Riquetti

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Maioridade Penal aos 16 - Proposta Rejeitada


          A Câmara dos Deputados, em Brasília, rejeitou ontem a PEC - Proposta de Emenda Constitucional que propunha a redução da idade penal para que crimes pudessem ser imputados a menores de 18 anos, a partir dos 16. Embora tenham sido divulgadas pesquisas, por renomados institutos nacionais, onde se verifica que pelo menos 80% da população brasileira quer a aprovação do projeto, ele foi rejeitado porque, para que fosse aprovado, precisava de 308 votos, ou seja, 3/5 (ou 60%) dos Deputados Federais. A votação atingiu 305, com o registro de 3 abstenções.

          Algumas entidades brasileiras, em especial a UNE, fizeram muita pressão para que assim acontecesse. O próprio Ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, manifestou-se contra a redução. O Ministro da Justiça, por diversas vezes, em nome do Governo Federal, usou o poder de fogo das comunicações, privilégio que só os governantes têm, para defender a posição de Dilma e de seus companheiros.

         O projeto inicial previa a redução para todas as circunstâncias, mas, por sugestão do próprio Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e outros, foram alteradas algumas disposições, de forma que apenas os que cometessem crimes hediondos devessem ser penalizados. O Deputado Federal Esperidião Amin, de Santa Catarina, foi um dos que assim pensavam.

         No Congresso, no âmbito da Câmara dos Deputados, tudo tem sido politizado. A demagogia, infelizmente, e os interesses e oportunismos, têm pautado as posições dos votantes, infelizmente. Em vez de se agir com responsabilidade, têm-se tomado posições de forma a se ficar bem com determinadas faixas de eleitores.

         A PEC, no entanto, deverá ser votada novamente, em segundo turno. Isso pode acontecer ainda na próxima semana, ou após o recesso parlamentar. Minha opinião pessoal é a de que as pessoas, menores ou não, que cometem crimes hediondos, não podem ficar impunes. Penso que o projeto, com as alterações apresentadas pela relatoria, é bom para a sociedade brasileira. "Quem não deve, não teme!" O ditado bem que poderia ser analisado com profundidade...

         Enquanto isso, vamos aguardar para ver o que acontece. De minha parte, defenderei meu direito de ser favorável à redução da maioridade penal para os casos de c rimes hediondos. Os demais, que sejam tratados ( e enquadrados) da mesma forma que são hoje, utilizando o instituto da ressocialização através da Educação. Não aceito que o Governo ache que o custo para implantar casas de detenção para os menores apenados (dos 16 aos 18), por ser relevante, não possa ser assumido. Afinal, muito nosso dinheiro é usado para propaganda oficial, para investimentos duvidosos ou, ainda, comido pelos vorazes aproveitadores e corruptos.

Sou a favor da redução da maioridade penal a partir dos 16 anos para os que praticam crimes hediondos!

Euclides Riquetti
01-07-2015

O frio chegou...


O frio chegou
Quando a tarde começou
Chuvosa.

O frio veio lentamente
Anunciando-se sutilmente
Porque estava com saudades!

Queria apenas reencontrar
O seu velho lugar
Na minha mente saudosa.

Ele veio e pra ficar
E no inverno respirar
Nossos perfumes e nossos ares.

Quer apenas acariciar
E seu rosto beijar
Na tarde chuvosa
De lembranças, de saudades
Das saudades mais saudosas...
Das nossas saudosas saudades
Dos tempos eternos
Dos outros invernos.

Veio, como vieram outros tantos
De todos os nortes e de todos os cantos:

Ele veio de mansinho
Quietinho
Devagarinho
E quer apenas ficar!

Euclides Riquetti

terça-feira, 30 de junho de 2015

Hugo Bazzo: O Capitão do Arabutã partiu....

          Imagine um torcedor doente, mas doente mesmo! Nenhuma enfermidade, apenas o fanatismo pelo time de futebol. Não é assim mesmo? As pessoas não brigam pelo seu time preferido? Fazem coisas, né?!

          Pois hoje vou falar do Hugo Bazzo, que estava prestes a completar 84 anos, mas que faleceu hoje pela manhã.  Foi o titular da camisa de número 3 do Arabutã nas décadas de 1950 a 1970,  em Capinzal e Ouro. Quanto "bico" no campo de futebol localizado no centro da cidade, onde hoje se situa a Praça Pedro Lélis da Rocha! Hugo Cristóvan Bazzo, muito conhecido como Tio Hugo, filho da Dona Lúcia, era alto e muito determinado em campo. Cortava os corners de cabeça, afastando a bola da área. Eventualmente, ia cabecear na área adversária, mas ele era mesmo um forte defensor. Batia os tiros de meta "de bico", era uma de suas características de que lembro bem.

          A camisa do Arabutã, que ele defendeu por quase duas décadas, alvi-rubra, foi muito honrada por ele. Além de atleta, era ardoroso torcedor do nosso Arabutã Futebol Clube. Atuou nos 3 a 1 que o time aplicou no meu Vasco, de Capinzal, possivelmente em 1967, um jogo memorável em que, no campo, tudo correu normalmente, mas na galera duas professoras minhas, do Ginásio Normal Juçá Barbosa Callado de defrontaram... Depois disso, apenas algumas atuações na Baixada Rubra e muitas partidas de futsal pelo "Snakes", do Ouro, aquele do uniforme preto e amarelo, e na CME daquela cidade, quando inauguraram o Abobrão.

          A Família Bazzo, naquele tempo, tinha um campinho atrás do casarão do Sr. Ivo e da Dona Iracema, na verdade a casa da Dona Lúcia, a matriarca. Jogavam ali muitas pessoas, de todas as idades. A grande maioria, além de torcerem pelo Arabutã, torciam pelo CR do Flamengo, do rio de Janeiro. Nem dava para discutir com eles... Pois bem! Falei em fanatismo de torcedor e isso estava na alma do Hugo. Senão vejamos:

          No final da década de 1970  o Hugo construiu sua casa, na Rua Júlio de Castilhos, ao lado esquerdo da rua, na subida para a Escola Prefeito Sílvio Santos. Na mesma época, construí a minha, na Felip Schmidt. Copiei uma ideia dele: Fazer a aba da casa com madeira de costaneiras retiradas de roletes de madeira que sobravam na laminação para a fabricação de com pensados. Era só requadrar a parte mais fina para que ficasse consistente. Achei interessante e econômico o jeito de fazer o serviço...

         Pouco tempo depois ele pintou a casa dele de uma cor parecida com o ocre, que estava na moda. E, pasmem, pintou, intercaladamente, cada uma das tabuinhas de vermelho e preto, as corres de seu Flamengo. E eu, vascaíno, passava por lá todos os dias para ir dar minhas aulas e tinha que aguentar aquilo...
            Hugo deixa a esposa Dires Maestri Bazzo, os filhos Huguinho, Milton e Ica e os seus familiares. E muitas boas lembranças. Minhas condolências aos familiares e amigos!

Fique com Deus!

Euclides Riquetti
30-06-2015